Como posso saber se sou vítima de violência psicológica?( 9 sinais de alertas que vão te ajudar a descobrir agora!)

11 agosto, 2016

Como posso saber se sou vítima de violência psicológica?( 9 sinais de alertas que vão te ajudar a descobrir agora!)

Será que estou exagerando?Estou realmente fazendo em um tempestade em um copo de água? Será que ele(ela) tem razão quando diz sou “muito nervoso(a) ou muito sentimental?”

Os questionamentos são inúmeros, mas o sentimento de culpa está presente  nas vítimas  de todos os tipos de situações de violência.

Ela ganha um tonalidade mais nebulosa quando são utilizadas as palavras como forma de agredir. A vítima se sente confusa, perde a confiança em seus sentimentos e mergulha em um clima de incerteza que faz com que o(a) agressor(a) ganhe amplo domínio, poder e submissão da vítima. Com isso, são atingidos os objetivos das ações de cunho violento neste tipo de relacionamento.

Mas a pergunta que fica no ar: 

Se a violência psicológica é tão subjetiva, imprecisa e abstrata então como uma vítima pode saber que está dentro de um relacionamento ou mesmo diante de uma situação de violência psicológica?

São os sentimentos das vítimas que constituem os melhores radares para detectar a presença do abuso psicológico. Mesmo que o seu universo psíquico tenha sido invadido e dominado pelo poder do(a) agressor(a), ela(ele) recorda das impressões e sentimentos iniciais que surgiram nas primeiras interações violentas.




Para que você perceba se está dentro de um relacionamento violento/abusivo, trago aqui alguns pontos que podem ser observados:

     1.Presença de um estado permanente de atenção

Como a vítima procura evitar as críticas e humilhações, ela (ele) sempre estarão atentos a maneira de falar, agir, comportar, enfim, de estar diante do(a) agressor(a). Muitas vítimas acreditam que se estiverem atentas(os) os mínimos detalhes, o(a) agressor(a) nada fará. Cabe sinalizar em relação a este ponto que você NÃO ESTÁ ERRADO(A). O outro tenta incutir isto em você para que possa dominar e tê-lo(a) sob o seu domínio.

2.Um acentuado aumento da insegurança

A vítima da violência perde a confiança em suas percepções e sentimentos bem como, diante do domínio irrestrito do(a) agressor(a), ela(ele) fica confusa(o) e insegura(o) de quais são seus(suas) habilidades.

3.Relutância em tomar decisões

Diante do estado de insegurança, a pessoa não consegue tomar decisões visto que ela não  tem domínio e confiança em seus sentimentos e percepções.

4.Uma certa voz crítica internalizada

Esta voz é introjetada pelas críticas, humilhações e vexames empreendidos(as) pelo agressor(a). Com o tempo, ele(ela) acredita na veracidade do que o(a) abusador(a) fala e assim, exige cada vez mais de si mesmo.

5.Repressão de sentimentos especialmente a raiva

  A raiva é a emoção mais reprimida da vítima de uma relação abusiva. Para manter o      relacionamento, ela costuma reprimir este estado emocional para tentar manter um suposto "equilíbrio e harmonia" dentro da relação. Além disso, costuma temer qual será a reação do(a) agressor(a) caso expresse esta emoção




6.Sensação de estar sendo dominada(o) por alguém

  A raiva é a emoção mais reprimida da vítima de uma relação abusiva. Para manter o    relacionamento, ela costuma reprimir este estado emocional para tentar manter um suposto "equilíbrio e harmonia" dentro da relação. Além disso, costuma temer qual será a reação do(a) agressor(a) caso expresse esta emoção.


7. Pede desculpas de forma constante

Ter a posse, domínio e controle da relação é o que governa as atitudes, comportamentos e expressões de uma uma relação abusiva. Quem está sob este domínio e controle, tem a nítida sensação de estar preso(a) e ser controlado por alguém mesmo que ele(ela) não esteja presente.


    8.Presença de sentimentos de desânimo e opressão

    Quem está em uma relação abusiva, acredita que é merecedor (a) do que está vivendo e por isso, sente necessidade de pedir desculpas tanto como uma forma de expiação da culpa quanto uma busca pelo comportamento "ideal “que a (o) liberte.

     9. Sente tristeza na maior parte do tempo

     Os relacionamentos abusivos costumam subtrair a alegria de viver das vítimas. Isto é consequência direta das constantes expressões e comportamentos negativos promovidos pelo(a) agressor(a) que causam tristeza e outras emoções negativas na vítima.

     Você percebeu como os sentimentos são os melhores indicadores para detectar uma relação abusiva/violenta? Você não provocou e não merece ser culpada(o), humilhado(a) e ridicularizado(a) seja pelo motivo que for! Mas e agora como faço para sair de uma relação abusiva?






O primeiro passo é sair da negação e identificar como ela acontece na relação. É fundamental o acompanhamento psicológico para que seus sentimentos e emoções sejam acolhidos bem como você adquira o controle de suas emoções e sentimentos. Qualquer dúvida sobre o assunto, estou à disposição!




Karine David Andrade Santos

Psicóloga/ CRP-19/2460

www.eporelas.com.br
ondelaquiser@gmail.com

Nenhum comentário

Postar um comentário

Por elas - Layout criado por WWW.GABILAYOUTS.COM.BR