Seis coisas que nem toda mulher quer em um relacionamento!(E muito mais!)

17 março, 2017

Seis coisas que nem toda mulher quer em um relacionamento!(E muito mais!)

Olá!Olá minhas queridas e queridos leitores do blog! Cá estamos em mais um texto especial alusivo ao Dia Internacional da Mulher! E vamos falar sobre o que? Sobre o que? Relacionamento.

Mas vamos conversar sobre algo que antecede um relacionamento amoroso propriamente dito. O bate-papo de hoje é sobre algumas questões que fazem parte ou supostamente fazem do início de um namoro, um ficar e por aí vai.

Então chega junto que a conversa só está conversando!

A primeira que precisamos chamar atenção são sobre os diferentes, digamos, direitos,deveres e obrigações colocados para a mulher.

Para ter um quadro breve e rápido de como normalmente a mulher é vista antes, durante e depois de um relacionamento amoroso, poderíamos pensar em uma dama esperando seu príncipe encantando chegar montado em um cavalo branco e levá-la para um lugar seguro em que serão felizes para sempre.

Neste sentido, podemos pensar que o papel da mulher a ser assumido é de fragilidade, submissão, dependência, idealização, desamaparo e por aí vai. No entanto, preciso salientar que não estou condenado quem aprecia este tipo de relacionamento. Mas o que chamo atenção é para um tipo de obrigatoriedade que a mulher deve seguir.




Bom para eu seja mais específica neste assunto, trarei uma lista daquilo que nem toda mulher gosta, aprecia ou faz durante uma conquista amorosa:

  • Nem toda mulher gosta de receber cantadas


Sabe aquelas cantadas “Gostosa”,” Ah lá em casa”,”Tesão” e até outras, digamos, mais elaboradas não caem gosto de algumas mulheres. Isto porque a mensagem passada por estes tipos de investidas é que a mulher somente se resume a um objeto a ser consumido e depois descartado. Literalmente.

Normalmente elas gostam de homens/mulheres que estabeleçam um bom bate-papo, apreciem aspectos do seu jeito de ser e de sua personalidade, sejam mais que simplesmente “um corpo bonito e sarado ou mesmo um rostinho bonito, enfim, vejam aquela pessoa como um todo e vice-versa. E por isso vou tocar em mais um assunto polêmico que será tratado a seguir.

  • Nem toda mulher gosta que o seu corpo seja o principal aspecto em uma conquista


Conforme já comentado, assim como nas cantadas, nem toda mulher gosta que o seu corpo seja o principal aspecto atrativo em uma conquista. Não estou aqui ignorando aspectos de ordem visual que envolvem uma atração.

Mas convenhamos quando isto passa a ser o sustentáculo principal nas investidas amorosas, a mulher passa a ser um mero objeto e como qualquer objeto, pode ser manipulado, usado e descartado quando e de que maneira o usuário quiser.

Não estou colocando um tom moralista e condenando os relacionamentos fugazes e que se baseiam somente em uma mera atração física que culmina em relações fugazes! O ponto não é este! O que discuto aqui é como esta mulher é percebida nas conquistas amorosas como algo objetificado, passivo, permissivo e sem iniciativa. E por isso vou tocar em algo mais polêmico ainda no próximo item.




  • Nem toda mulher quer ser conquistada na relação.


O que estou querendo dizer com isso? Existem mulheres que gostam de realizar as investidas. E, infelizmente, no jogo amoroso, muitos homens não gostam deste tipo de comportamento da mulher. E os apelidos são inúmeros: “Caçadora”, “Predadora”,”Safada”,”Galinha”, “Assanhada” e outros.

E por que isto acontece? Mais uma vez, o ideal de relacionamento romântico( que têm muitos itens machistas em seu pacote) dita que não é coisa de mulher ter este papel ativo durante conquista. Aliás é de muito bom tom que ela fique dificultando a conquista até ceder as investidas do cavalheiro.(Ou machista).

Quem começa um relacionamento dentro de um papel passivo e permissivo, possivelmente vai continuar no mesmo. E aí a situação fica mais difícil se os abusos ou violências neste instalarem ao longo da relação.

Então a reflexão que trago é: será mesmo saudável assumir este papel de dama a ser conquistada na relação? Será que já não estamos sinalizando previamente o nosso desamparo e passividade para um possível parceiro? E assim nós colocamos em uma maneira de ser em que o parceiro/a parceira governa completamente uma futura relação? Ficam as questões.

Antes que eu esqueça: uma conquista saudável é troca e não uma mera caça/caçador(a). Aliás nem homem nem mulher devem ser tratados como meros objetos.

  • Nem toda mulher quer retribuir as investidas de um homem.


Este é um assunto que precisa ser falado aos quatro ventos: nem toda mulher quer retribuir as investidas de um homem. E isto precisa ser respeitado! E falo com veemência por que não sou poucos os relatos de mulheres que são agredidas fisicamente, xingadas ou até mesmo e estupradas por que não cederam as investidas de um homem.

E aí eu retorno mais uma vez a questão da posse, do autoritarismo, do machismo, enfim, de tudo aquilo que faz com que o homem se sinta autorizado e apoiado a possuir aquela mulher de alguma maneira. Afinal ele é macho e não admite ser confrontado com uma recusa por parte da mulher não é mesmo?

Este é mais uma manifestação do machismo em uma de suas faces mais perversas!



  • Nem toda mulher gosta de cavalheirismos


Por mais que pareçam educado e fino que sejam: abrir as portas para a mulher, puxar  a cadeira para sentá-la, pagar a conta do jantar, segurar as sacolas nas compras, cumprimenta-la “como se fosse uma dama do século XIX”  e tantos outros gestos de serventia do homem em relação a mulheres, algumas delas não gostam. E vou explicar o motivo.

Se você notar bem tudo que escrevi anteriormente, a mensagem veiculada por gestos aparentemente gentis trazem um quê de machismo de maneira bem sutil. É como se a mulher devesse ser tratada como algo frágil, que precisa ser cuidado e protegido, que é débil e sem iniciativa e por aí vai.

Mais uma vez: não estou julgando aquelas mulheres que gostam. Mas pontou algumas questões que precisam ser trazidas à tona principalmente no que tange ao suposto romantismo nas relações amorosas.
  • Nem toda mulher quer um relacionamento sério.


Pois é meu caro e minha cara. Como já disse em um algum momento, nem toda mulher se encaixa no perfil daquela que deseja ter um companheiro e por isso, algumas não querem relacionamento sério. E isto não a fazem nem menos e mais mulheres. Simplesmente são pessoas que escolheram uma outra maneira de relacionar com homens e mulheres.

Mas será que ela não fica muito rodada por aí e.....? Por trás desta pergunta, há um quê de “preservação da honra da mulher” para que ela seja respeitada e digna no meio social(!?). Mais uma vez o controle da sexualidade entra em cena para que esta mulher encontre o lugar que, supostamente, ela deveria estar: infeliz e comportada mas à procura de um homem de maneira recatada.

Bom espero que este texto tenha te ajudado e caso, alguma mulher ou outra pessoa precise da leitura do texto, compartilhe.

Grande Abraço!

Karine David Andrade Santos
Psicóloga CRP-19/2460


Nenhum comentário

Postar um comentário

Por elas - Layout criado por WWW.GABILAYOUTS.COM.BR